Arquitetura da alma: o novo minimalismo

Arquitetura da alma: o novo minimalismo

Impressões pessoais, leveza e a vida mais próxima da natureza: o novo minimalismo vai pautar o lifestyle nos próximos anos.

Cada vez mais calmos, leves e holísticos, os projetos e espaços refletem sobre novos comportamentos em um mundo de desafios e transformações, onde a consciência e autoconhecimento serão fundamentais para evitar a extinção dos recursos e formas de vida do planeta em que habitamos e para a nossa própria preservação.

 Na segunda parte dessa série de matérias, falaremos sobre outra macroprevisão que guiou a pesquisa para criação e desenvolvimentos das novas coleções Eliane e Decortiles AW 2022: Arquitetura da Alma.

Arquitetura do silêncio

Na busca por novas conexões e calma, a arquitetura e o design dos próximos anos precisam refletir equilíbrio e autocuidado. Explorando cores, formas e materiais, os projetos e produtos devem priorizar o conforto e bem-estar de seus consumidores, num senso urgente por sentido e felicidade.

Nostálgicos e românticos, os espaços e produtos são pensados para rituais cotidianos de bem-estar e regeneração, nutrindo o espírito e recarregando os consumidores para os desafios e mudanças do mundo contemporâneo. Nesse movimento, a natureza se torna o novo conceito de raro e luxuoso, com materiais e ingredientes que priorizam a simplicidade e sustentabilidade.

Um lifestyle rústico e refinado, com mistura de materiais naturais e minimamente processados está emergindo, abandonando o conceito de luxo dos últimos anos. Tudo se volta para a experiência e o sentido de viver e habitar. A busca pela vida rural e mais próxima da natureza, inspira um estilo de vida mais essencialista e pleno, sem abrir mão do design e conforto.

Espaços imersivos

Os espaços que habitamos e convivemos se tornam ambientes que despertam emoções e memórias, além de promover a cura e a regeneração. Projetos inspirados no segmento da hospitalidade como hotéis, resorts e spas, e nas atmosferas reflexivas e imersivas de museus e galerias de arte, adicionam camadas experimentais e terapêuticas à nova arquitetura dos sentidos.

Nas Coleções Decortiles AW 22, a proposta é pensar nos revestimentos como coadjuvantes na decoração, com tonalidades extremamente confortáveis e sutis de off white, com focos de cor que se destacam nessa atmosfera neutra e atemporal, dialogando com uma ampla gama de lifestyles, objetos e mobiliário. A ideia é trazer para os projetos o essencialismo das galerias de arte, onde o olhar é direcionado para os elementos de destaque dentro de cada proposta decorativa.

Nostalgia terapêutica

A arquitetura e o design holístico, que evocam memórias e terapias curativas, abre caminho para o resgate de movimentos do passado, adicionando camadas românticas e boêmias aos projetos e produtos. Paisagens que nos fazem viajar por memórias experimentadas, a nostalgia terapêutica explora todos os sentidos possíveis, por meio de texturas, aromas, sabores e sons que resultam em uma arquitetura 360 graus, mais provocativa e relevante.

Coleções como Nord e Venice nos fazem viajar pela arte e cultura italianas, resgatando nossas memórias ancestrais e preservando nossa própria história através das lentes da arquitetura e design contemporâneos. Elementos como o Ceppo di Gré, o terrazzo e a madeira, dialogam com materiais contemporâneos como o cimento e o metal, num diálogo material sereno e perfeitamente integrado.

Novos românticos

Inspirados pela vontade de mudança e ativismo político e ambiental, um novo movimento romântico e otimista surge com as novas gerações. Passamos cada vez mais tempo em casa e o sentimento do lar como um santuário e um refúgio tende a crescer, fazendo com que as pessoas se aproximem cada vez mais de uma vida mais simples e natural.

Materiais caseiros e técnicas artesanais, atualizadas com novos materiais e pela tecnologia, resgata os florais, o xadrez, a cerâmica, o bordado e outros elementos que criam uma relação mais íntima e efetiva com os espaços e objetos. Palavras e mensagens otimistas e reconfortantes, são uma alternativa para decorar os espaços.

Nas Coleções Decortiles AW 22, os florais foram reimaginados com técnicas manuais que tem efeito pincelado. As tramas como o xadrez ganham traços modernos e aplicações artísticas especiais e as letras surgem de forma discreta e delicada sobre os clássicos azulejos 15×15.

Natureza sensorial

As tramas naturais e os trabalhos que as transformam em arte e design, inspiram a estética da Arquitetura da Alma, aproximando homem e natureza num sendo de proteção e cura. Maxi texturas ou texturas muito pequenas e delicadas, trazem sensorialidade para a arquitetura e o design. Um novo e infinito universo de possibilidades com a junção entre a habilidade humana com a tecnologia de impressão 3D e com novos materiais e acabamentos, ampliam os recursos e as propostas.

Na Coleção Off, novidade da Decortiles para 2022, as tramas e fibras naturais surgem nos azulejos 45×90 com acabamento totalmente fosco, criados com técnicas especiais e aplicações artísticas exclusivas. Nas Coleções Eliane, esse apelo sensorial e terapêutico é explorado em azulejos grandes, como 45×90 de Lumina, e pequenos, como os azulejos 10×30 da Coleção Belmar.

Impressão pessoal

O apelo artesanal dos materiais, além de humanizar os espaços e objetos, imprime uma identidade e personalidade particular e dificilmente reproduzível. No movimento Arquitetura da Alma, esse apelo é ainda mais importante e ganha destaque nos próximos anos.

Além da estética, assumir as imperfeições e irregularidades naturais dos produtos feitos à mão, tem papel sustentável, prolongando o ciclo de vida dos produtos e permitindo pequenos reparos caseiros: a arte milenar do kintsugi é uma fonte atemporal de inspiração. Essa técnica milenar de reparar os objetos quebrados com materiais a base de ouro, nos remete à cultura oriental, especialmente a japonesa, com seus rituais e filosofias de vida.

As cerâmicas tradicionais orientais, com suas inconfundíveis texturas e cores, inspiram a Coleção Artesan, um dos lançamentos Decortiles para 2022, que explora os efeitos reativos e artísticos sobre a superfície dos porcelanatos. Uma coleção carregada de simbolismos e sensorialidade.

Minimalismo primitivo

O aspecto urbano e concretista que ditou a arquitetura dos últimos anos, dá espaço para um apelo mais natural e genuíno. Um lifestyle rústico extremamente sofisticado está emergindo, combinando elementos essenciais como a pedra, madeira e tramas naturais em contraponto com os materiais sintéticos como concreto e ferro. Um equilíbrio perfeito entre o novo e o antigo, natural e tecnológico. Inspirados por um estilo de vida ancestral e instintivo, os espaços se tornam mais democráticos e abraçam a diversidade, sem épocas definidas ou sem impor estilos e linguagens.

Pedras monolíticas, com veios delicados e orgânicos, madeiras com tonalidades claras e com pouca variação gráfica, tonalidades levemente pigmentadas e desbotadas… Tudo isso combinado com formas extremamente limpas e descomplicadas, celebram consumidores que buscam uma vida mais leve e fluída.

As formas curvilíneas e confortáveis, inspiradas pelas formas naturais, também se destacam como um movimento importante para os próximos anos. Os cantos vivos e pontiagudos dão espaço para linhas mais suaves e delicadas, amenizando os acabamentos e o visual da arquitetura e do design.

Cartela de cores

As cores da Arquitetura da Alma são extremamente naturais e terapêuticas, inspirando leveza e aconchego. Tonalidades muito sutis de off white e cinzas inspirados nos minerais e outros elementos da natureza, como o algodão, palha, linho, casca, lavanda, etc., contrastam tonalidades quentes e terrosas da madeira e da terracota.  

Na próxima matéria, falaremos sobre a última macroprevisão que inspirou as novas Coleções Eliane e Decortiles: Exuberância Imaginada.

Copyright © 2021 | Todos os direitos reservados à Connectarch | By Neurodigital