Vinho e arquitetura: conheça vinícolas incríveis

Vinho e arquitetura: conheça vinícolas incríveis

Sem dúvidas, a chegada do inverno acompanha também o prazer de comer e beber, afinal, não há nada melhor do que degustar um vinho de qualidade em uma noite fria, harmonizado com prato especial

Para nós criativos, além da apreciação pela bebida, é indispensável analisar os detalhes arquitetônicos e estéticos de uma boa vinícola, o que também pode ser uma grande fonte de inspiração para os amantes de detalhes e sofisticação.

Neste artigo listamos seis vinícolas marcadas pela inovação e funcionalidade arquitetônica!

Vinícola Antinori

Imagem (divulgação) Pietro Savorelli via ArchDaily Brasil

A vinícola Antinori fica em Bargino, na região de Chianti, em Toscana, na Itália. A mesma é famosa por representar simbiose entre o trabalho do homem e a natureza devido à sua arquitetura, que foge completamente do comum estilo renascentista dos castelos e edifícios da região.

O objetivo do projeto, de maneira geral, foi harmonizar a construção com a paisagem natural, adaptando-o desde a topografia até a tonalidade da natureza. A estrutura da obra segue a mesma padronização das videiras e, visualmente falando, parece estar enterrada na colina.

Os materiais escolhidos na composição do projeto, como tijolos, aço corten, madeira e vidro, tornaram possível alcançar todos os objetivos iniciais, ou seja, manter a suavidade dos tons terrosos naturalmente presentes.

Imagem (divulgação) Leonardo Finotti via ArchDaily Brasil

Vinícola Ysios

Imagem/divulgação Arcspace via Inhabitat

A bodega Ysios está localizada em um edifício ao redor da cidade de Laguardia, capital de La Rioja Alavesa, uma região vinícola no nordeste da Espanha. O ambiente foi projetado pelo renomado Arquiteto Santiago Calatrava, e teve sua inauguração no ano de 2001.

Uma curiosidade interessante sobre o local é seu nome, Ysios, se originou a partir de uma iniciativa para homenagear os deuses egípcios Osíris e Ísis.

No que se refere à sua aparência, quando avistada ao longe, a bodega se harmoniza totalmente com o ambiente, por conta das paredes serem trabalhadas em lâminas de madeira.

A área superior da vinícola é trabalhada com vigas de madeira com acabamento em alumínio, que permite o efeito natural da luz solar no interior da bodega, e dão todo o charme ao prédio que possui uma modelagem ondular.

imagem/ divulgação arcspace – Flickr de Dan Nik

O princípio da superfície da bodega, aplicado por Calatrava, é o mesmo usado no projeto das escolas da Sagrada Família, localizadas em Barcelona e desenvolvidas por Antoni Gaudí, arquiteto espanhol, em 1909.

Fonte: análise das técnicas construtivas de Antoni Gaudi e sua aplicação em projetos contemporâneos – Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Além disso, em 2002, Calatrava desenvolveu uma escultura muito parecida com a cobertura da bodega Ysios para o Museu Meadows em Dallas, no Texas, EUA.

Imagem/ divulgação site Museu Calatrava

Apesar de esteticamente encantador, a solução de cobertura de Calatrava para a bodega Ysios resultou em alguns conflitos funcionais, como infiltrações e umidade no interior do prédio onde a produção de vinho é armazenada – um prejuízo de, aproximadamente, 2 milhões de euros.

Além da beleza, a bodega Ysios é especializada em vinhos reserva, que passam por um processo de envelhecimento de, no mínimo, três anos, utilizando a uva Tempranillo, típica da Espanha.

O programa de visita à vinícola oferece uma degustação comentada com aperitivos, com uma hora de duração. Ao final, os visitantes podem contemplar o local em que ficam armazenadas as barricas de armazenamento do vinho.

Vinícola Thera

Imagem (divulgação) site Vinícola Thera

A vinícola Thera, inaugurada em novembro de 2016, está localizada na Fazenda Bom Retiro, na Serra Catarinense, e é muito mais do que apenas uma vinícola, o espaço conta com um wine bar, restaurante e área  para eventos.

A vinícola é um complexo familiar, fundado por João Paulo Freitas. Uma fazenda com 10 hectares de vinhedos dedicados à produção de vinhos somados a 2 hectares experimentais, com mudas originárias da Itália e França. Em geral, a vinícola produz cerca de 300 mil litros de vinho por ano. Muito interessante, não é mesmo?

Arquitetura e decoração do local

O mais fascinante de todo esse processo é a arquitetura e decoração do local. O projeto sustentável foi desenvolvido pelo Studio Archea, pertencente a Marco Casamonti, italiano que foi protagonista no projeto da vinícola mais visitada ao redor do mundo: Antinori, na Toscana.

A arquitetura do retrofit do wine bar e também do lounge, além de um projeto de expansão da pousada Bom Retiro, estão sob a responsabilidade do escritório Blasi Bahia, liderado por Marina Blasi Bahia e Bernardo Bahia.

Segundo eles, a arquitetura do local tem o objetivo de “fazer as coisas passarem uma sensação de pertencimento e se conectarem à natureza, paisagem e contexto local.” Para isso, os principais materiais usados foram madeira e pedras locais.

Vinícola Marques de Riscal

Imagem (divulgação) flickr by P.Sebastian CC licensing

A vinícola Marques de Riscal foi fundada no período de 1858 e é a mais antiga da região, em La Rioja, Espanha. Seu fundador foi o diplomata Dom Camilo de Hurtado de Amézaga, Marquês de Riscal e Alegre, a vinícola é hoje um ponto turístico mundialmente reconhecido por sua arquitetura.

Tal fato é facilmente explicado quando descobrimos que os herdeiros de Marques de Riscal desenvolveram, dentro dela, a Ciudad del Vino, projeto revolucionário na história do vinho mundial.

Modernidade e inovação: características arquitetônicas marcantes

Exceto o antigo prédio da bodega Marques de Riscal, todo o complexo arquitetônico foi desenvolvido pelo renomado arquiteto Frank O. Gehry, responsável também pelo projeto do Walt Disney Concert Hall em Los Angeles nos EUA.

O que faz Frank Gehry se destacar no mercado, afinal? O fato é que Frank Gehry pode ser considerado, acima de tudo, um artista, já que ele sempre esteve disposto a assumir os riscos de criar algo novo. 

Os elementos que compõem o complexo contam com uma tendência futurista, desenvolvido à base de muito metal de titânio. Além disso, as cores escolhidas, como a púrpura, representam o vinho, já o dourado e prata, remetem às redes, tramas das embalagens e rótulos dos vinhos desenvolvidos ali.

A forma desenvolvida por Gehry, não é apenas inovadora, mas está em completa harmonia com a paisagem em que está inserida. As imagens do local são de tirar o fôlego, não acham?

Vinícola Luiz Argenta

Imagem (divulgação) site Luiz Argenta

Luiz Argenta é uma das vinícolas com arquitetura mais diferenciada do Brasil. Está localizada na cidade de Flores da Cunha, Rio Grande do Sul.

Desenvolvida pela arquiteta Vanja Hertcert, a produção arquitetônica tem como objetivo inovar e manter grande funcionalidade e versatilidade nos processos.

Segundo Vanja, “a loja de vinhos é funcional e está integrada tanto à área de produção, quanto ao entorno com os vinhedos”. Além disso, o projeto foi aprovado por todos os setores e se tornou uma referência em Arquitetura do Vinho no Brasil e no mundo.

Como se não bastasse, a vinícola conta com tecnologia de ponta para a produção de vinhos de qualidade. Nesse aspecto, seu projeto arquitetônico contribui até mesmo para a manutenção e qualidade dos equipamentos modernos e versáteis, que garantem o alto padrão dos vinhos.

Para exemplificar, segundo a própria vinícola, as uvas são tratadas com muita delicadeza, com o objetivo de não sofrerem agressões mecânicas, e passam até mesmo por um sistema de vinificação por gravidade, que não utiliza bombas para manusear o vinho, ou seja, não danifica a baga da uva e não quebra as suas sementes, otimizando a produção de vinhos de maior qualidade.

Vinícola Petra

Imagem (divulgação) Carla Lencastre / O Globo

A vinícola Petra, localizada em Suvereto, na Toscana, Itália. Foi desenvolvida pelas mãos do renomado arquiteto Mario Botta, sendo uma das vinícolas mais bonitas da Itália.

A adega pertencente à vinícola foi projetada de modo a fazer parte da colina, como se tivesse surgido naturalmente naquela paisagem. A obra possui um molde circular, que acompanha o grau de inclinação do campo. 

O revestimento é feito de pedra di Prun e logo na entrada do projeto é possível admirar uma escadaria feita do material, parecida com as construções astecas.

Interior da vinícola Petra: combinação de arcos e madeira laminada

Imagem (divulgação) Passeios na Toscana

O interior da vinícola Petra é tão incrível quanto sua aparência exterior. Um túnel escavado na encosta da colina é o responsável por levar as longas galerias e salas de produção e armazenamento de vinho destinado ao envelhecimento.

A sustentação do interior do prédio é trabalhada em arcos revestidos de madeira laminada colada. Os arcos, que existem há muito na arquitetura, têm uma função prática estrutural e transparecem elegância ao ambiente em que se encontram.

Sem dúvidas, para os amantes de vinho e arquitetura, não existem pontos turísticos melhores. Lembrando que além dos detalhes aqui citados, cada vinícola oferece passeios internos, degustações e até visita às parreiras de uvas. 

Lugares inspiradores, não só pela experiência do vinho, mas pela arquitetônica também. Quem já teve oportunidade sabe que são lugares que valem a pena voltar.

Inclusive, você sabia que o Connectarch proporcionará uma experiência inesquecível na região de Santa Catarina? Acesse a área exclusiva para arquitetos e designers e saiba mais.

Copyright © 2021 | Todos os direitos reservados à Connectarch | By Neurodigital